Quem passa por cá

.

.
Vejam a lista de cientistas que estão no Mentes. UPDATE 07/01/2014

Projecto ENCERRADO Projecto II/2013- vida nocturna no meu jardim.
Vejam AQUI as CONCLUSÕES

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Dezembro no Smithsonian- 21 dos bonecos de Jim Henson

21 dos bonecos de Jim Henson foram no final deste mês de Setembro entregues ao Smithsonian, e a partir do mês de Dezembro poderão ser vistos por milhares de pessoas no Museu de História Americana.

O que é o Smithsonian:
Em traços gerais o Smithsonian foi fundado em 1846, Nos Estados Unidos, Whashington DC, e consiste numa rede de 19 museus, 9 centros de pesquisa e um jardim zoológico (National Zoological Park). O Smithsonian é o maior complexo desta natureza existente no mundo.
Desde Setembro que é a nova casa de 21 dos bonecos protagonistas do "Muppet show"- Marretas-, "Sesame Street"- Rua Sésamo- e outros programas de  de Jim Henson.

O génio de Jim Henson
Jim Henson  nasceu a 24 de Setembro de 1936 no Mississippi, e veio a falecer devido a uma pneumonia bacteriana, a 16 de Maio de 1990. Faleceu em Nova Iorque depois de uma vida inteira a entreter gerações de miúdos e graúdos.

Henson começou a destacar-se na indústria das marionetes em 1969 com o programa "Rua Sésamo". A "Rua Sésamo" foi, para a altura em que apareceu, um programa completamente novo e revolucionou os programas televisivos educacionais.


Fraggle Rock
Graças ao sucesso deste programa as suas personagens tornaram-se conhecidas e transformaram-se em referências no mundo televisivo mas, como em tudo, existe o reverso da medalha, se por um lado a Rua Sésamo impulsionou Henson para o estrelato, por outro fez com ele ficasse associado, de forma quase irreversível, a programas infantis.


Em 1976, numa tentativa de reverter esta ideia, Henson desenvolveu um novo conceito de marionetas em que explorava um humor mais sofisticado e adulto: "The Muppet Show".
O show começou por não ter grande sucesso mas na segunda temporada tornou-se a série mais assistido na história da televisão. Henson não se "sentou à sombra do sucesso" e produziu outras séries e filmes de sucesso, como as "Aventuras dos Marretas" (1979) e O Cristal Encantado (1982).

Storyteller
Na década de 80 "Fraggle Rock" (1983), torna-se num sucesso televisivo. É neste periodo que é fundada a Creature Store, que se viria a tornar no estúdio de marionetes mais conceituado na indústria deste tipo de bonecos.

À data da sua morte, Henson era, sem dúvida, um dos maiores génios do teatro de marionetas. Mais importante que isso, ele foi um homem que alcançou um sucesso fenomenal, mantendo a sua consciência social e integridade artística como podem atestar o seu trabalho na promoção do ambientalismo e a série "The Storyteller".

 As marionetas de Henson no Smithsonian
Desde 1994 que o Cocas, o sapo- Kermit the Frog- está exposto no Museu de História Americana no Smithsonian. Este sapo verde, com uma enorme paciência para as birras e caprichos de Miss Piggy esteve todo este tempo sozinho, mas agora poderá contar com 21 dos seus amigos, entre eles o Elmo, o Chef sueco, o urso Fozzie e a sua amada Miss Piggy .

Miss Piggy e Cocas
Segundo o website Smithsonian estes bonecos vão fazer parte de exposições temporárias e rodarão entre si  em pequenas exposições que durarão alguns meses. O Conde é apontado como uma das personagens principais da primeira "ronda" e a Miss Piggy vai ocupar o seu lugar de destaque sendo uma das das estrelas permanentes na exposição "Histórias Americanas" do Museu de História Americana.
A diva Miss Piggy terá uma posição digna de sua estatura. Ela vai estar ao lado de objectos célebres como os sapatos de rubi de Dorothy (Feiticeiro de Oz) e as luvas de boxe Muhammad Ali, Bowers- um curador do Museu- imagina que "o porco vai roubar todas as atenções".
Os bonecos, agora à disposição da instituição e de todos os seus visitantes, foram doados pela mulher de Jim Henson, Jane Henson, pouco antes de falecer em Abril deste ano.

Lista (quase completa) de bonecos em exposição:
  • Marretas (Muppets):
  • Miss Piggy
  • Kermit the Frog
  • Fozzie Bear
  • Rowlf
  • Swedish Chef
  • J.P. Grosse
  • Scooter
  • Prairie Dawn
  • The Wilkins Coffee Muppet
  • Rua Sésamo (Sesame Street):
  • Elmo
  • Grover
  • Count Von Count
  • Oscar the Grouch
  • Cookie Monster
  • Bert
  • Ernie
  • Fraggles:
  • Boober Fraggle
  • Traveling Matt
Então, se estiverem lá perto ou se passarem por lá nos próximos tempos... Não percam a oportunidade de cumprimentar o sapo Cocas, a sua amada Miss Piggy e todos os seus amigos, que entreteram, fascinaram e fizeram rir e sonhar gerações de irrequietos.

Fontes:
http://gizmodo.com/21-muppets-find-a-much-deserved-home-at-the-smithsonian-1383643253
http://www.imdb.com/name/nm0001345/

http://www.smithsonianmag.com/arts-culture/The-Muppets-Take-the-Smithsonian-224898722.html#around-the-mall-muppets-8.jpg 

Et voilá!
Qual era o teu preferido?

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 468

As veias levam o sangue do corpo para o coração, as artérias levam o sangue do coração para o corpo.
in about.com

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 467

Tal como as impressões digitais, as impressões da língua também são únicas.
in http://www.sciencekids.co.nz

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Ainda com azulejos: Mosaico Halloween

Mais uma ideia Halloween, mosaico Halloween.

Precisamos de:
  • azulejos, ou cartão grosso,
  • marcador preto,
  • cola normal, escolar,
  • cola branca, diluída 1:2 em água,
  • cartolina,
  • tesoura,
  • imagens alusivas ao Halloween, para recortar ou para imprimir,
  • verniz, o de spray é mais eficaz.
Acesso a:
  • impressora, facultativo,
  • broca de pedra, facultativo,
Como fazer:
  1. Imprimam as imagens de Halloween, as imagens devem ser mais pequenas que o vosso suporte, no nosso caso o azulejo tem 10cmx10cm;
  2. Recortem as imagens com alguma folga, cerca de 1cm a toda a volta;
  3. Colem as imagens na cartolina, a cor é indiferente, vai ficar tapada;
  4. Deixem secar;
  5. Com a tesoura cortem cada uma das imagens finamente, respeitem todos os contornos;
  6. Limpem os azulejos com álcool;
  7. Besuntem o azulejo com cola branca 1:2;
  8. Coloquem a imagem recortada por cima do azulejo e besuntem novamente com cola branca;
  9. Deixem secar;
  10. Se necessário, com o marcador preto realcem os rebordos da imagem;
  11. Apliquem uma camada de verniz;
  12. Deixem secar.
  13. Se utilizarem azulejos:
    • Com uma broca de pedra furem o azulejo superficialmente para o pendurarem na parede;
  14. Se utilizarem cartão grosso;
    • Colem uma argola na parte de trás do cartão.
Et voilá!
Mais uma ideia que pode resultar.

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 466

Uma reacção química é a transformação de reagentes em produtos de reacção pela alteração das ligações químicas entre os átomos (há um rearranjo dos átomos), neste rearranjo há conservação de matéria e pode haver ou não, consumo ou libertação de energia.
in Mentes Irrequietas

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Bloco de recados- reutilização de materiais

Uma das coisas mais divertidas e irrequietas que se pode fazer é passar algum
tempo a tentar imaginar que outra utilidade poderão ter objectos e materiais cujo destino mais provável seria o caixote de lixo ou o fundo de uma gaveta. Foi isso que o Mentes fez neste início do ano lectivo, criámos um painel de recados para o frigorífico feito com materiais que andavam esquecidos pelas gavetas.

Precisamos de:
  • azulejo, utilizámos um de 10x10cm, podem utilizar outros suportes como cartão ou cortiça,
  • cola branca, diluída 1:2 em água,
  • papel decorativo, nós optámos por imprimir uma pauta de música,
  • mola de madeira pequena;
  • frascos pequenos, elementos decorativos em fimo, ou outros elementos que estejam "na gaveta",
  • post-it, da vossa cor favorita,
  • íman,
  • cola forte.
Como fazer:
  1. Besuntem o azulejo com a cola;
  2. Pousem o papel na posição escolhida no azulejo e voltem a besuntar o papel com a cola;
  3. Deixem secar;
  4. Com uma lixa fina retirem o excesso de papel, ou uma tesoura;
  5. Virem o azulejo ao contrário e colem o íman, utilizem uma cola forte;
  6. Disponham e colem os vosso elementos decorativos, incluindo a mola, podem usar a cola branca mas sem diluição;
  7. Deixem secar;
  8. Prendam os post-it.

Et voilá!
Adaptado também dá uma boa ideia para uma prenda de Natal.

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 465

Marie Curie foi a primeira mulher a ganhar um Prémio Nobel numa área cientifica.
in www.nobelprize.org

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Vida em câmara lenta

Muito recentemente um estudo cientifico publicado na Animal Behaviour mostrou que os animais mais pequenos tendem a percepcionar o tempo em câmara lenta.

Os animais mais pequenos vêm o mundo que os rodeia em slow motion, ou seja, câmara lenta.

O que significa isto?

Significa que os animais mais pequenos conseguem observar o movimento numa escala de tempo mais fina. Isto é particularmente importante para escapar dos predadores maiores. Dito de outra forma, os animais mais pequenos vêm mais informação num segundo que uma pessoa ou um elefante, o que lhes permite uma rapidez de movimento excepcional. se já tentaram matar um mosquito ou uma mosca certamente já se deram conta que estes animais são "ultra-rápidos".

Segundo Kevin Healy, autor do estudo
"A capacidade de percepção do tempo em escalas muito finas pode significar a diferença entre a vida e a morte quando falamos de indivíduos que se movem muito rapidamente como os predadores e as suas presas".

Por esta rezão os animais maiores facilmente deixam escapar pequenas coisas que os mais pequenos percepcionam quase imediatamente.

Segundo este estudo os animais com o sistema visual mais rápido incluem esquilos, estorninhos e pombos.

Os estorninhos, por exemplo vivem em grandes grupos e formam bandos rodopiantes no céu, o que se pensa estar relacionado com o facto de terem necessidade de saber onde estão os seus companheiros e evitar colisões.
Um outro exemplo de desfasamento da capacidade de visão e capacidades motoras é a do escaravelho tigre, este animal corre mais depressa do que os seus olhos conseguem funcionar o que faz com que ele tenha de parar de vez em quando para perceber onde está. Segundo o estudo este animal essencialmente torna-se cego e tem de parar para reavaliar a posição da presa.

O estudo:

A equipa de investigação analisou a variação da percepção do tempo através de um conjunto variado de animais. Também fizeram a análise e a compilação de dados obtidos por outras equipas  que usaram uma técnica de medição denominada frequência crítica de fusão de cintilação, esta técnica mede a velocidade com que o olho processa a luz.

Colocando estes resultados num gráfico os investigadores conseguiram observar um padrão. Este padrão mostrou que existe uma forte relação entre o tamanho do corpo e quão rápido os olhos podiam responder às mudanças das informações visuais, como uma luz a piscar.

E o humanos?

Entre indivíduos existem algumas diferenças. alguns desportistas conseguem processar mais informação visual que o normal, vejam por exemplo o caso de um guarda redes que tem de se aperceber de onde e para onde vai a bola, e tem de se aperceber mais rápido do que os outros, caso contrário o golo é inevitável.

No caso do ser humano, segundo os autores do estudo existem também outras diferenças. Os indivíduos mais velhos, por exemplo, têm reflexos visuais mais lentos que uma criança. Andrew Jackson, co-autor do estudo refere que as crianças reagem mais rapidamente aos estímulos visuais do que os mais velhos e que esta característica vai desaparecendo à medida que as crianças vão crescendo.

"De uma perspectiva humana a capacidade de processamento de imagens limita a possibilidade de conduzir carros ou aviões muito mais rápido do que já conduzimos agora, pelo que estes animais desafiam o humanamente possível" Dr Jackson à BBC News.

"Por esta razão, andar mais depressa requer, ou assistência de computadores ou a melhoria significativa do nosso sistema visual através de drogas ou de implantes".

Fontes:
http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-24078179
http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0003347213003060 

Et voilá!
"Assim, este trabalho destaca as capacidades impressionantes dos menores cérebros animais. As moscas podem não ser dotados de um pensamento complexo, mas podem tomar boas decisões muito rapidamente."

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 464

O vento ocorre pela circulação de gases em pressões diferentes. ele desloca-se de zonas de alta pressão para zonas de baixa pressão.
in http://www.sciencekids.co.nz

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Cadeia alimentar, o que é? Jogo de construção

Cadeia alimentar:
"Conjunto de espécies vivas, das quais cada  uma se alimenta da anterior (vegetal, herbívoro, carnívoro)" in Larousse Enciclopédia Moderna

Uma cadeia alimentar mostra-nos de uma forma simplificada onde cada um dos organismos vivos adquirem a sua comida (energia). Alguns animais alimentam-se de plantas, outros alimentam-se de outros animais e outros ainda alimentam-se de plantas e animais. Os primeiros são denominados de herbívoros, os segundos chamam-se carnívoros e finalmente os terceiros são omnívoros. O Homem é um animal omnívoro.

Numa cadeia alimentar cada uma das formas vivas é um elo da cadeia, que se alimenta do anterior e é a comida do seguinte. Quando uma espécie está no topo da cadeia alimentar significa que não existem predadores capazes de se servir dela para alimento.

A cadeia alimentar começa sempre com uma planta e acaba sempre num animal. Isto tem uma razão de ser, as plantas são capazes de produzir o seu próprio alimento utilizando a luz solar (fotossíntese), por esta razão são denominados produtores. Já os animais não têm esta capacidade e por isso têm de se alimentar de outros animais ou de plantas, por esta razão são denominados consumidores.

Para compreender a cadeia alimentar há ainda que saber que:
  • Os herbívoros são chamados consumidores primários
  • Os carnívoros que se alimentam de herbívoros são os consumidores secundários;
  • Os carnívoros que se alimentam de outros carnívoros são os consumidores terciários.
Temos depois os organismos decompositores, estes alimentam-se de matéria orgânica em decomposição e aceleram o processo de "retorno" dos nutrientes ao solo, para que as plantas possam produzir alimento, crescer, e entrar, de novo, na cadeia alimentar. 

Transferência de energia numa cadeia alimentar

Numa cadeia alimentar a energia passa de um elo para o outro.
Os seres vivos alimentam-se uns dos outros e utilizam estas fontes de alimento para produzir energia e crescer. Quando um herbívoro come uma planta retira desta energia para crescer e para manter as suas funções vitais (respiração e digestão por exemplo). O elo seguinte é um carnívoro, este come o herbívoro, mas apenas uma pequena parte da energia que o herbívoro recebeu passa para o carnívoro, fazendo com que este tenha de comer vários herbívoros para obter a energia que precisa tanto para as suas funções vitais como para crescer. Este facto parece ser uma das justificações para o facto de existirem muito mais herbívoros do que carnívoros.

Se pensarmos um pouco mais nesta situação podemos tirar outra conclusão: 
  • Os carnívoros alimentam-se de herbívoros, 
  • Em cada elo da cadeia alimentar perdem-se quantidades muito grandes de energia,
  • Os carnívoros têm de comer mais herbívoros (em número) para obter a mesma quantidade de energia.
Exemplo de uma pirâmide da cadeia alimentar
Então:
Tem de haver um número muito maior de herbívoros para que seja possível alimentar os carnívoros.
Imaginem que um herbívoro come 1 planta, o carnívoro que vem depois -consumidor secundário- tem de comer 2 herbívoros para ter a energia que necessita, mas o consumidor seguinte nessa cadeia alimentar vai ter de consumir 3 carnívoros secundários. Ou seja, para alimentar este consumidor terciário foram precisas 6 plantas (2 por cada carnívoro secundário, ou seja 1 por cada herbívoro).

Por esta razão as cadeias alimentares são frequentemente representadas em forma piramidal, e no topo da pirâmide se coloca o animal que domina essa cadeia alimentar.
A actividade que propomos hoje é a construção de um jogo tipo "torre" de uma cadeia alimentar simples.

Precisamos de:
  • copos de plástico,
  • espuma EVA,
  • cola ou agrafador, nós utilizámos o agrafador,
  • marcador preto.
Acesso a:
  • impressora.
Como fazer:
  • Imprimam a template.
  • Recortem as tiras com as imagens;
  • Colem, ou agrafem, as tiras no topo dos copos;
  • Recortem tiras de EVA com cerca de 2cm de largura;
  • Colem, ou agrafem, o EVA na base dos copos como mostram as imagens;
  • Com o marcador preto escrevam o nome do animal que cada copo representa;
  • Empilhem a torre de forma a que a cadeia alimentar esteja correcta.

No exemplo da template:
Folhas- plantas, produtor, 1ºelo da cadeia;
Mosca verde-  herbívoro, consumidor primário, 2ºelo da cadeia;
Joaninha- carnívoro, consumidor secundário, 3ºelo da cadeia;
Pisco- carnívoro, consumidor terciário, 4ºelo da cadeia;
Falcão- carnívoro, consumidor terciário, 5ºelo da cadeia.

Ir um pouco mais longe:
Podem fazer mais copinhos com outros animais e tentar montar outras cadeias, por exemplo, são capazes de montar outra cadeia alimentar com a joaninha? ou com o falcão?

NOTA: utilizámos copos de 33cl mas como estes tinham publicidade recortámos a parte de baixo, daí resultando pequenos copos com cerca de 5cm de altura. Por esta razão aconselhamos a que adaptem as medidas que utilizámos no EVA e na template aos copo que vão utilizar.



Et voilá!
Quantas cadeias diferentes são capazes de fazer?

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 463

O vento é a circulação de gases, normalmente, na Terra, refere-se à movimentação do ar.
www.sciencekids.co.nz

domingo, 22 de setembro de 2013

Dia Europeu Sem Carros, 22 de Setembro

Hoje é Dia Europeu Sem Carros

Pode ler-se em Calendarr:

"A data visa sensibilizar a população e autoridades para a necessidade de reduzir o tráfego rodoviário dentro das cidades, de forma a aumentar a qualidade de vida e garantir a sustentabilidade dos recursos naturais, optando por alternativas de transporte como os transportes públicos e bicicletas.

Integrado na Semana Europeia da Mobilidade, o Dia Europeu Sem Carros é celebrado através da promoção de ações de sensibilização.

Nas cidades aderentes, algumas ruas são fechadas ao trânsito de forma a pedir aos cidadãos que poupem nas suas deslocações e optem por meios alternativos."


Et voilá!
Várias cidades se desdobram em iniciativas saudáveis, e a tua?

Divirtam-se!

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

William Kass- "Minimize", um mundo cheio de movimento

O Super Irrequieto desta semana é William Kass, um nome que certamente vamos querer reter e fixar nos próximos tempos.
As fotografias deste arquitecto de S. Paulo- que têm feito um estrondoso sucesso nos últimos meses no Instagram e no site do projecto Minimize-, são pensadas ao mais ínfimo pormenor, e a sensação imediata que tivémos foi de "que elas parecem mover-se". Ao contrário dos outros fotógrafos de miniaturas que vos temos mostrado aqui no Mentes, os cenários criados por William Kass parecem mexer-se, parecem querer, não só contar-nos uma história, mas mostrar-nos A história.
 
“Os objetos e os alimentos, quando fotografados de perto, criam uma nova realidade e é nessa hora que eu associo uma certa figura (miniatura) com um conjunto de alimentos ou objetos. Na maioria das vezes os cenários são baseados em temas de filme ou temas criados do zero, como a cena dos mergulhadores no coco, “CocoDiving”.”
William Kass para a Gizmodo

As fotografias são todas fantásticas e super irrequietas e escolhe-las não foi tarefa fácil. Deixo-vos alguns dos trabalhos de Kass mas aconselho-vos vivamente a visitar o projecto Minimize e/ou a página do Instagram

©William Kass, "CocoDiving".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.
©William Kass, "Coconut Neighbors".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "Gump Workout".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.
©William Kass, "Matchstick".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "Milk attack".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "On The Shaver Platform angle 2".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "Rafting on Chip Potatoes".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "RollerCoaster Pasta".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "Shower Ballet".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "Sink".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "Spring Break".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.

©William Kass, "Wine Cork Station".  http://wkass.500px.com,
Usado com permissão.
William Kass gravou o video abaixo em timelapse para a Gizmodo Brasil onde podemos ver todo o processo de criação da cena Far West Pickles, vale a pena dar uma espreitadela.

"Como no vídeo, que retrata a cena do “Far West Pickles” , eu procuro fazer um briefing rápido, com algumas imagens dos objetos ou alimentos que vão compor a cena. Nesse caso eu me inspirei nos filmes de faroeste, pensei em alguns alimentos que poderiam compor a cena como o picles e o pão, os dois elementos principais do cenário."
William Kass para a Gizmodo




Fonte:
http://instagram.com/wkass#
http://wkass.500px.com/
http://gizmodo.uol.com.br/como-um-fotografo-criou-uma-cena-de-velho-oeste-usando-pao-e-picles/

Et voilá!
As histórias que poderíamos contar através do trabalho de William Kass!

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 462

A alface é utilizada na alimentação humana desde cerca de 500 a.C.
in http://en.wikipedia.org

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Trepar, trepar, trepar até lá acima

Normalmente a água cai, acontece nas cascatas, nos rios, quando a derramamos... isto acontece pela acção da força da gravidade, mas
também é possível observar a água a subir nas mesmas condições de gravidade.

Vamos criar um sistema de rega automático rudimentar baseado no principio da difusão.

Precisamos de:
  • copo, qualquer um serve,
  • cordel, de algodão é melhor, podem utilizar uma trança de tecido, para isso façam uma trança com um pano velho.
  • pedaço de cartão, suficientemente grande para servir de tampa ao copo,
  • água,
  • vaso com uma planta,
  • Adicionámos corante alimentar
    verde à água para
    conseguir observar a sua
    progressão pela trança de
    algodão
  • tesoura.
Como fazer:
  1. Encham o copo com água;
  2. Coloquem o cordel/trança dentro do copo, o cordel deve tocar no fundo do copo e ficar com a ponta para fora, como na imagem;
  3. Coloquem o copo na beira do vaso, de forma a que a água que escorrer do cordel possa cair na terra;
  4. Cortem o cartão no tamanho adequado para tapar o copo, recortem o cartão de forma a deixar passar o cordel sem lhe tocar;
ATENÇÃO:
  • O cordel nao pode ficar a tocar na terra;
  • O copo tem de ficar ligeiramente acima do nível da terra;
O que acontece?
Fizémos uma trança
com um pano velho
Dependendo da grossura do cordel/trança e da quantidade de água no copo ele irá pingar água para a terra durante dias.

Porquê?
Usámos água corada
Devido à capilaridade. Como já explorámos aqui várias vezes em tópicos referentes à cromatografia ou à difusão, é possível fazer com que a água suba, a este fenómeno chamamos acção da capilaridade.

A capilaridade é muito útil a diversos processos que ocorrem na natureza como:
  • a circulação de sangue nos vasos sanguíneos mais estreitos (surpreendentemente chamados capilares);
  • a passagem da água das raízes para a planta;
  • ou a subida da cera derretida pelo pavio de uma vela.
Mas então porque é que a água pinga do outro lado?
Quando molhamos o cordel, numa das pontas, a água trepa pelas fibras que constituem o tecido do cordel e, por difusão, ao fim de algum tempo a água trepou até à borda do copo. Neste ponto é a força de gravidade que arrasta a água para baixo, para dentro do vaso.

Porque é que o cartão que serve de tampa não pode tocar no cordel?
Porque iria interferir na difusão da água pelo cordel. A difusão ocorreria também no cartão e este ficaria ensopado.

Nota: 
  • Conseguem observar este fenómeno com mais eficácia se juntarem corante à água. 
  • A trança que fizemos é muito grossa, só serve para efeitos de demonstração, a água vai sair do copo muito depressa. Para fazer um sistema de rega eficaz utilizem um cordel de algodão, ou um daqueles que as pastelarias utilizam para fechar as caixas dos bolos.
5 minutos depois a água já tinha chegado à
ponta da trança. 24h depois o copo
estava vazio, se querem fazer um sistema eficaz
 utilizem um cordel mais fino. a trança só é útil
para fins de demonstração

Et voilá!
Já podem ir de férias descansados. Mas não usem corante quando o objectivo for regar

Divirtam-se!


Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 461

Em 2013 a China tornou-se no terceiro país com sucesso a enviar pessoas para o espaço.
in http://www.sciencekids.co.nz

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 460

Os elefantes têm um periodo de gestação de 22 meses e podem viver até 70 anos.
in http://twistedsifter.com

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 459

Actualmente só há três espécies de elefantes vivos. O elefante asiático, o elefante africano da floresta, e o elefante africano dos arbustos (em inglês: African bush elephant, African forest elephant e Asian elephant).
in http://twistedsifter.com

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Velas de Halloween

Já a pensar em Outubro e no Halloween deixamos aqui uma ideia de actividade temática acessível aos mais novos, uma vela de Halloween.

Precisamos de:
  • vela pequena redonda, com cor fica melhor,
  • vaso de barro pequeno, nós usámos um com cerca de 7 cm de altura,
  • cartão, de caixas de cereais por exemplo,
  • cola,
  • 2 imagens alusivas ao Halloween,
  • marcador preto,
  • tesoura,
  • pincel,
  • tinta acrílica laranja,
  • verniz, facultativo,
  • mola de madeira pequena.
Acesso a:
  • impressora, facultativo.
Como fazer:
  1. Escolham as duas imagens que querem utilizar, não devem ser maiores que a altura do vaso, imagens com muitos pormenores de recorte são mais difíceis de trabalhar, uma das imagens deve ser sobre o comprido;
  2. Se preferirem desenhem vocês o que querem utilizar para decorar a vela,
  3. Imprimam os desenhos, nós imprimimos só os contornos;
  4. Pintem as imagens como quiserem, nós pintámos de preto utilizando um marcador;
  5. Colem as imagens sobre o cartão;
  6. Recortem as imagens, atenção aos pormenores;
  7. Pintem o vaso de cor de laranja;
    Há dezenas de alternativas
    de imagens alusivas ao Halloween
  8. Deixem secar;
  9. Colem umas das imagens no vaso, em princípio será aquela sobre o comprido;
  10. Deixem secar;
  11. Envernizem;
  12. Deixem secar novamente;
  13. Coloquem a mola de madeira no extremo oposto ao que colaram a imagem;
  14. Prendam a segunda imagem à mola como na fotografia, se necessário podem aplicar um pouco de cola;
  15. Encham o vaso de água e coloquem lá dentro a vela;
  16. Na noite de Halloween acendam a vela.

Et voilá!
Bruxas, gatos e caveiras

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 458

A primeira pilha foi criada pelo italiano Alessandro Volta em 1800.
in http://factspage.blogspot.pt

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Silhuetas, silhuetas e mais silhuetas.

O super irrequieto desta semana é... um website.
All Silhouettes é um arquivo gigantesco de ficheiros de imagem vetorial. Para quem utiliza o adobe illustrator é sem dúvida uma fonte de inspiração fantástica.
O dinamizador deste website chama-se Stanislav e grande parte dos vectores neste site são dele, os restantes são de artistas que concordam em divulgar o seu trabalho de forma gratuita. Podemos ler no seu site: 

"Durante os 10 anos de experiência que tive como designer gráfico percebi que as silhuetas são uma das ferramentas mais úteis em qualquer trabalho de design! São fáceis de misturar e alterar conforme as necessidades. Encontrei muitas silhuetas em muitos sites e blogs diferentes na Internet mas a maioria delas eram para fins comerciais. Por isso decidi criar um website para recolher e partilhar de forma gratuita o maior número possível de silhuetas, formas, sinais e icons. Aqui vou partilhar uma quantidade imensa de ficheiros vectoriais de silhuetas que criei durante toda a minha carreira como designer."

Ficam aqui alguns print screens deste site que com certeza merece a vossa visita.

All silhouettes

All silhouettes

All silhouettes

Et voilá!
A internet consegue ter coisas fantásticas! Obrigada Stanislav!

Divirtam-se!

Dê uma olhadela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...