Quem passa por cá

.

.
Vejam a lista de cientistas que estão no Mentes. UPDATE 07/01/2014

Projecto ENCERRADO Projecto II/2013- vida nocturna no meu jardim.
Vejam AQUI as CONCLUSÕES

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 487

Os cravos significam amor, admiração e gratidão. são por isso usados em muitos países em dias como o Dia da Mãe ou o Dia do Professor.
in http://susanwong.hubpages.com

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Rosalind Franklin- O génio que a história escondeu

Rosalind Franklin
Existem muitos nomes que a história engole, uns por vergonha, outros por engano e ainda outros por preconceito. O caso de Rosalind Franklin é, de facto, um caso flagrante deste fenómeno, esta inglesa londrina, doutorada em Química pela Universidade de Cambridge foi a chave para o trabalho considerado extraordinário, pela opinião pública, de Francis Crick e James Watson sobre a estrutura molecular do DNA, trabalho este que levou estes dois cientistas a serem distinguidos com o Prémio Nobel da Fisiologia ou Medicina em 1962.
 
BI
Rosalind Elsie Franklin, ou como ficou conhecida aos olhos do mundo- Rosalind Franklin, nasceu em Notting Hill em Londres a 25 de Julho de 1920 vindo a falecer ainda nova, com apenas 37 anos, vítima de um cancro nos ovários, a 16 de Abril de 1958.
Rosalind começou a revelar as suas apetências para a físico-química ainda muito jovem, com apenas 15 anos já sabia o que queria fazer na sua vida. Rosalind formou-se e doutorou-se em físico-química pela Universidade de Cambridge em 1945.

Percurso
Maurice Wilkins
Nos curtos 13 anos que marcaram a sua vida profissional, desde o seu doutoramento até à sua morte, Franklin ofereceu imenso à ciência sem nunca ter sido reconhecida convenientemente pelos seus pares, vendo mesmo as suas descobertas serem, segundo alguns autores, "entregues de bandeja" a colegas seus.

Nos três anos que se seguiram à sua saída de Cambridge (1947-1950), Rosalind Franklin esteve em Paris no Laboratoire Central des Services Chimiques de L'Etat, aqui aprendeu técnicas de difracção de raios- X.

Em 1951, rumou de novo a Londres como investigadora associada no laboratório de John Randall do Kings College. Esta mudança de ocupação iria mudar a história da ciência para sempre.

Kings College
Francis Crick
Rosalind Franklin, tal como as mulheres do seu tempo, foi relegada sempre para segundo plano no que à produção de conhecimento diz respeito. Foi no Kings College que esta mente brilhante e talentosa cientista conheceu Maurice Wilkins. Este neozelandês chefiava um grupo de investigação diferente daquele em que Rosalind estava integrada. Nesta altura nenhum deles tinha como objecto de estudo o DNA mas ambos mantinham e manifestavam o interesse pelo tema.

Num dado momento, em que Wilkins se encontrava ausente, Randall, o chefe do laboratório, atribui a Franklin o projecto do DNA, ora esta decisão surpreendeu Wilkins que quando regressou confundiu o papel da cientista no projecto, tratando-a como uma mera assistente quando na realidade era seu par. Este episódio causou desde logo mal estar e criou um clima de tensão e competição, clima este que nunca viria a ser desanuviado até à data de morte da cientista, em 1958.
James Watson
É importante situar historicamente este episódio. Quando Rosalind Franklin chega ao Kings College o clima que as mulheres viviam era de suspeita e exclusão, exemplo disso é que apenas os homens estavam autorizados nas salas de jantar e nos pubs da Universidade.

O momento chave
Apesar de todas as contrariedades e do clima que se vivia entre Franklin e Wilkins, a primeira persistiu no seu projecto.
Este projecto consistia em utilizar técnicas de difracção de Raio-X em fibras de DNA. Estes estudos levaram a uma descoberta fantástica, a de que havia duas formas de DNA, uma forma seca "A" e uma forma molhada "B". As suas fotografias de raios- X de DNA foram reconhecidas como "as fotografias de raios- X mais belas alguma vez tiradas a qualquer substância". Uma das fotografias tiradas à forma "B" ficou conhecida como fotografia "51.
Modelo de dupla hélice
de Watson e Crick
Algures entre 1951 e 1953 Franklin é traída pelo seu par e colega Wilkins. Sabe-se que o neozelandês mostrou a Watson a fotografia 51 da colega, quando viu a fotografia a solução para o problema da estrutura molecular de DNA tornou-se evidente para este homem da ciência e, sem perder tempo, de imediato submeteu um artigo à revista Nature. Todo o trabalho de Rosalind Franklin foi assim engolido pelo impacto fenomenal da "descoberta" de Watson.

A polémica
A discussão sobre o papel da cientista londrina na descoberta da estrutura molecular do DNA ainda continua nos dias de hoje, a única coisa que sabemos de certeza é que ela teve um papel chave neste processo.

Em 2002 Brenda Maddox escreve sobre a reacção de Watson ao ver a fotografia 51, no seu livro intitulado "Rosalind Franklin: The Dark Lady of DNA.": "O meu queixo caiu e o meu coração começou a correr".
Fotografia 51
Aquando da publicação do artigo na revista Nature, Watson e Crick incluíram uma chamada em rodapé ao trabalho de Franklin e Wilkins, referindo que tinham sido inspirados pelo trabalho não publicado destes cientistas, quando na realidade utilizaram a fotografia de Rosalind como base para as suas conclusões sem nunca terem consultado a cientista sobre a sua utilização.

Mais tarde o trabalho de Wilkins e Franklin foi publicado na mesma revista, graças ao acordo a que Randall e o director do laboratório de Cambridge chegaram, no entanto, estes artigos foram vistos como mero suporte ao trabalho de Watson e Crick

Em 1953 Rosalind Franklin deixou o laboratório de Randall e foi trabalhar para o Birkbeck College, onde se dedicou ao estudo da estrutura do RNA e do vírus do tabaco. Nos 5 anos seguintes publicou 17 artigos sobre vírus e, juntamente com a sua equipa lançou as fundações da virologia.

Escultura de Charles Jencks em Cambridge

Rosalind Franklin veio a morrer em 1958, 5 anos depois da publicação do artigo de Watson e 5 anos antes da atribuição do Prémio Nobel a Francis Crick, James Watson e Maurice Wilkins, sem saber que a sua fotografia tinha desempenhado um papel absolutamente indispensável na descoberta pela qual, na opinião de alguns, os seus carrascos, foram distinguidos com o Prémio mais apetecível da ciência- O Prémio Nobel.

Fontes:
http://www.nobelprize.org
http://www.famousscientists.org/
http://www.biography.com
http://www1.folha.uol.com.br
http://www.sciencemuseum.org.uk

Et voilá!
A história esconde histórias, e a ciência não é diferente

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 486

Existem mais de 3000 variedades de tulipas.
in http://lifestyle.iloveindia.com

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 484

Istambul é a única cidade do mundo que está em dois continentes, a Europa e a Ásia.
in http://www.turkeytravelcentre.com

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Animais de cartolina e feltro- PAP

O jardim zoológico é sem dúvida um dos locais preferidos dos pequenos irrequietos, aqui podem ver animais que só viram a televisão, e perceber que o elefante é mesmo grande, mas não tão grande como pensavam, que o leão tem uma grande juba mas que afinal é um rei pachorrento, que a girafa tem um pescoço imenso ara chegar "lá acima"... o jardim zoológico é realmente um mundo e tem um leque vastíssimo de aprendizagens, quanto maior e melhor conservado/ financiado maior é a lista de coisas para fazer e aprender.

A proposta de hoje não é uma visita ao Jardim Zoológica, ainda que os irrequietos agradecessem, mas sim a construção de animais utilizando cartão e feltro. Esta actividade pode ser executada utilizando inúmeros materiais que não o feltro. podem utilizar papel de lustro colorido, papel branco pintado com lápis/canetas, cartolinas de cor, e estamos certos que conseguem fazer estes animais com outros materiais que não os inumerados aqui de forma a potenciar a reciclagem e a reutilização de materiais que andem aí por casa.

Nós fizemos assim:

Precisamos de:
  • cartolina colorida, a vossa preferida,
  • feltro, de várias cores,
  • cola, a de gel funciona melhor, podem utilizar cola branca,
  • agrafador, facultativo pode ser substituído por cola,
  • tesoura, cuidado com os dedos,
  • marcador preto, 
  • lápis de carvão, facultativo podem utilizar o marcador preto,
  • alfinetes, facultativo para quem não precisar de fixar o papel ao feltro.
Acesso a:
  • impressora, facultativo.
Como fazer: 
Abas do rolo
  1. Imprimam as templates fornecidas abaixo;
  2. Recortem as peças do vosso boneco;
  3. Coloquem os  moldes de papel em cima do feltro, podem prender, ou não estes moldes ao feltro com alfinetes;
  4. Com o lápis de carvão ou o marcador marquem o feltro;
  5. Recortem os bocados de feltro;
  6. Montem as peças da cara do animal com a ajuda da cola;
  7. Deixem secar;
  8. Enquanto seca recortem um rectângulo de cartolina com 10cm de comprimento por cerca de 15 de largura, podem sempre ajustar esta medida depois;
  9. Enrolem-no de forma a formar um rolo de 10cm de comprimento, a largura do rolo deve poder ser do tamanho da largura das pernas do boneco, para não ficar visível;
  10. Fixem o rolo com cola ou com agrafos, podem optar por utilizar um rolo de papel higiénico vazio;
  11. Golpeiem as extremidades do rolo como mostra a figura;
  12. Dobrem as abas resultantes para fora;
  13. Coloquem o molde das pernas dos animais em cima da cartolina e recortem;  
  14. Com a cola ou com o agrafador, prendam as  pernas de cartolina do animal às abas do rolo;
  15. Colem as pernas de feltro em cima das pernas de cartolina;
  16. Colem a cara do animal na parte da frente do rolo;
  17. Deixem secar.







Et voilá!
Trazer o jardim zoológico para casa.
Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 482

O Brasil é o único país de língua oficial portuguesa na América do Sul.
in http://geography.about.com

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 481

As florestas tropicais do Brasil estão a ser cortadas a uma taxa de 4% por ano.
in http://geography.about.com

terça-feira, 22 de outubro de 2013

VerCiência2013 distingue "Isto é Matemática"

Rogério Ferreira Martins é docente na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, doutorado em Matemática desde 2005 e conta com vários artigos publicados.

Rogério Martins é o anfitrião do programa da SIC "Isto é Matemática" transmitido aos Sábados pelo canal de Notícias desta cadeia televisiva, e foi premiado esta segunda-feira pela Mostra Internacional da Ciência na TV VerCiência2013 que decorre no Rio de Janeiro até dia 3 de Novembro.

O prémio, "Homenagem Especial VerCiência 2013" é entregue a Rogério Martins "pela excelência dos programas produzidos, apresentando tópicos da matemática de forma atraente e divertida".

"Isto é Matemática" é promovido pela Sociedade Portuguesa de Matemática, com produção da Sigma 3, e apoio do COMPETE, da Agência Ciência Viva e do QREN/FEDER.

Pode ler-se no site oficial deste evento:


"O objetivo do Projeto VerCiência é promover e incentivar a disseminação da cultura científica pela televisão, pela internet e outros meios e tecnologias audiovisuais, sempre em busca da excelência, da clareza e da eficácia da comunicação.
Os programas selecionados para as mostras anuais (desde 1994) são exemplos de como a ciência e a tecnologia podem ser apresentadas ao grande público de forma clara, atraente e também como entretenimento cultural de qualidade."


Passar a mensagem de que a matemática está em todo o lado e em tudo o que nos rodeia é o objectivo principal destes cerca de 10 minutos de programa, em que a matemática é explicada numa conversa familiar, quase como se estivéssemos com o professor Rogério Martins na nossa sala de estar. São 10 minutos que nos levam “a encontrar matemática em tudo o que nos rodeia, de uma forma clara e divertida”.

Num país onde os alunos reconhecem a importância da disciplina-muitos afirmando até que gostam dela- mas em que admitem não dedicar o tempo suficiente à aprendizagem da mesma, iniciativas deste género são sempre muito bem recebidas e ajudam a desconstruir a ideia enraizada de que a Matemática é "um bicho de sete cabeças".
Recorde-se que nos exames nacionais de 2013 do 2º e 3º ciclo do ensino obrigatório as médias obtidas a matemática desceram 3 pontos percentuais no primeiro caso e 10 pontos percentuais no segundo caso. Esta queda fez com que a disciplina descesse, novamente, para médias negativas (49% e 44% respetivamente).

Nas palavras de Rogério Martins esta distinção: “é uma prova de que vale a pena arriscar em televisão numa área aparentemente tão árida e mal-amada como é a matemática, e ainda por cima apresentá-la de uma forma inovadora”.

O Mentes Irrequietas deixa aqui os parabéns a toda a equipa envolvida na produção deste programa e propõe a todos os Irrequietos que disponham de 10 minutos por semana para "dar uma espiadela" ao programa.

fontes
http://www.boainformacao.com.br/
http://www.publico.pt
http://www.noticiasaominuto.com/
http://www.dm.fct.unl.pt/pessoas/docentes/rogerio-ferreira-martins
https://sites.google.com/site/rogerimartins/
http://www.publico.pt/sociedade/noticia/medias-a-descer-nas-provas-mais-concorridas-do-secundario-1602482

Et voilá!
Parabéns Rogério Martins, Parabéns Sociedade Portuguesa de Matemática, Parabéns SIC

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 480

O Brasil cobre quase 50% do território da América do Sul.
in http://geography.about.com/

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Sopa de Letras- Halloween

Na noite de 31 de outubro para dia 1 de novembro as bruxas saem à rua montadas nas suas vassouras, os espíritos andam soltos e tentam aproveitar a última oportunidade que têm~de voltar ao reino dos vivos.
O Mentes deixa-vos uma sopa de letras sobre esta noite especial em que as crianças se mascaram e pedem doces porta a porta pregando partidas a quem não colabora. Ainda que não esteja muito enraizada em Portugal, esta festa tem vindo a ganhar força com o passar dos anos, e são cada vez mais os que se agrupam depois do jantar, mascarados e cobertos pela noite, com o único objectivo de encher um saco de doces e pregar uns sustos. 
Et voilá!
Trick or treat!

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 479

O bacalhau foi retratado em muitas das primeiras moedas dos EUA.
in https://www.coinstar.com

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Voltamos já

Vamos de férias. Voltamos dia 21/10.
DIVIRTAM-SE!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 478

A cada 15 minutos os americanos inserem mais de 3.5 milhões de moedas nas máquinas de venda automática- estatística de 2012.
in http://www.brinksblog.com

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Instalação de gelatina- Liz Hickok

Liz Hickok
Cruzá-mo-nos com o trabalho desta artista norte americana e não pudémos deixá-lo passar sem o partilhar convosco.
Liz Hickok é uma artista sediada em S. Francisco e desenvolve trabalho de fotografia vídeo, escultura, instalação, e, recentemente , Jell -O. Liz é mestre em Belas Artes pelo Mills College, em Oakland, Califórnia. Hickok viveu e trabalhou em Boston mais de dez anos antes de se mudar para a área da Baía de San Francisco.
As instalações de Liz são sem dúvida Irrequietas, para dizer no mínimo, e quando o dizemos estamos pela primeira vez a falar literalmente! Hickok esculpiu cidades  inteiras num meio, no mínimo, curioso: Jelly-O, entre nós, gelatina.
O trabalho que hoje trazemos aqui é apenas uma pequena parte do fantástico trabalho desta artista, se quiserem ver mais visitem o site. O projecto "San Francisco in Jell-O" foi publicitado em dezenas de revistas e jornais nacionais e internacionais, bem como em canais de televisão nacionais e locais.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Alamo Square"
Photograph,  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "City Hall"
Photograph, www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Jell-O Mold #2"
Photograph, www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Jell-O Mold #1"
Photograph,  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Ferry Building"
Photograph.  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Palace of Fine Arts"
Photograph  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Marina"
Photograph.  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Coit Tower"
Photograph. www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "The Mission: 16th and Dolores"
Photograph. www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "The Mission: 16th and Harrison"
Photograph.  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "Bay Bridge"
Photograph.  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "The City"
Photograph.  www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
©Liz Hickok, San Francisco in Jell-O. "View From Alcatraz"
Photograph, www.lizhickok.com,
Usado com permissão.
Liz Hickok no seu site, sobre "San Francisco in Jelly-O"
"Moldo maquetas elaboradas em gelatina (Jelly-O) de locais urbanos, ilumino-os por baixo e dou-lhes vida através da fotografia e do vídeo. as formas que moldo misturam-se em mosaicos coloridos, luminosos e com volume.

A minha inspiração para este projecto veio da cidade que me rodeia, S. Francisco, onde as falhas geológicas da paisagem combinam misteriosamente com o material gelatinoso.
Construo a minha própria visão desse local com adereços e cenários, como se fossem pequenos sets de filmagem. As fotografias cataram paisagens imaginárias, enquanto os vídeos ilustram a destruição do poder da natureza.

Também crio instalações especificas de Jelly-O que induzem a quem as vê sensações mais físicas com uma experiência mais envolvente, como o cheiro, o movimento e o desejo de saborear

Uma vez que as esculturas se degradam como tempo, as fotografias e os vídeos são a única prova que resta da sua existência"

Telegraph Hill Earthquake, com som


Marina Tidal Wave 

Et voilá!
Uma Super Irrequieta verdadeiramente Irrequieta!

Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 477

Nem todas as moedas são redondas. Existem moedas triangulares noutros países, como por exemplo no Uganda.
in http://www.brinksblog.com

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Molas de Halloween

Na realidade o titulo deveria ser "Caretas de Halloween e para qualquer ocasião". A ideia de hoje não é uma ideia original, mas é sem dúvida uma ideia engraçada.

Precisamos de:
  • molas da roupa, de preferência de madeira, para poderem ser pintadas,
  • canetas de feltro, lápis de cor ou de cera também funciona,
  • cola, branca ou gel,
  • palitos,
  • tesoura.
Acesso a:
  • impressora, facultativo.
Como fazer:
  1. Podem imprimir a template que o Mentes disponibiliza ou imprimir as vossas próprias imagens, podem desenhá-las vocês ou escolherem-nas em revistas;
  2. Pintem as imagens, utilizando lápis de cor, de cera ou canetas de feltro;
  3. Com a tesoura recortem as vossas imagens;
  4. Escolham a zona onde vão acrescentar movimento, normalmente a boca, mentalmente tracem uma linha recta e cortem o boneco, este corte é essencial, tem de ser bem executado para ficar o efeito desejado;
  5. Pintem as molas utilizando as canetas ou os lápis;
  6. Colem os dois pedaços de papel na mola;
  7. Deixem secar convenientemente;
  8. Num pedaço de papel escrevam "BOO" com um marcador preto, o tamanho deste papel varia de boneco para boneco, o nosso tem cerca de 2cm por 0.5cm;
  9. Colem esse pedaço de papel ao palito, de forma a que o palito fique por trás da palavra, podem usar fita cola, se for mais prático;
  10. Agora colem o palito à parte de trás da mola de forma a que quando abrem a mola o "BOO" apareça por detrás da boca;
  11. Procedam da mesma forma para os outros bonecos/caretas. 
NOTA: Escolham imagens de perfil, são mais fáceis de adaptar às molas.
Estas molas podem servir por exemplo para fantoches e teatros.

Et voilá!
Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 476

Na bíblia são referidos 21 tipos de madeira diferentes.
in http://www.architecturals.net

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Microgravidade- video- Chris Hadfield

Já falámos tantas vezes aqui sobre a tensão superficial da água que talvez os irrequietos possam pensar que não há muito mais a dizer. A realidade é que esta coisa da ciência tem uma coisa fantástica, se nos debruçarmos o suficiente sobre os assuntos há sempre mais qualquer coisa a dizer, há sempre mais um paragrafo para ler, há sempre algo novo para aprender.

A NASA ( National Aeronautics and Space Administration – Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço) disponibiliza, desde 1995 um serviço denominado, em português, Imagem Astronómica do Dia. O que trazemos até vocês hoje é um video retirado da versão espanhola desse serviço norte americano. A versão em castelhano está disponível em Observatorio: Una imagen diaria del Universo.

Então vejamos o vídeo filmado pelo astronauta Chris Hadfield comandante da Expedição 35. Este comandante estava estacionado na Estação Espacial Internacional do inicio deste ano e quis mostrar ao grande público o que acontece quando se escorre uma toalha molhada no espaço, em microgravidade.

O que é a microgravidade?
Segundo o site Micrograviade.com a microgravidade diz respeito a um ambiente de gravidade 0, ou seja ausência de gravidade.

E o que é a gravidade?
A gravidade é a força que atrai dois corpos um para o outro.
Graças à existência da gravidade as maçãs caiem das árvores- como conta a história de Newton, ainda que seja de consenso geral que esta história é... apenas uma história. É também graças à gravidade que mantemos os pés assentes na Terra- ainda que muitos andem com a cabeça na Lua- e que os planetas giram em orno do Sol. quanto maior a massa do corpo maior é esta força.

Na realidade a microgravidade e engraçada e curiosa de ser observada. quem não gosta de ver os astronautas a flutuar fora da nave? Quem não gosta de ver os objectos a flutuar pela nave à espera de serem agarrados por um astronauta, também ele a flutuar? Aliás, quem não gostaria de experimentar a "gravidade 0"? E se vos dissessem que diariamente há muitas pessoas que experimentam a sensação da microgravidade? É verdade, pular num trampolim ou andar numa montanha russa propicia às pessoas experiências de microgravidade, ainda que por um muito curto período de tempo, a gravidade 0 ocorre durante "queda livre" que estas actividades proporcionam.

O video
Chris Hadfield comandante da Expedição 35 demonstra, neste vídeo, o que acontece quando escorremos uma toalha em microgravidade.
Intuitivamente seria de esperar que a água se soltasse da toalha e se espalhasse pela cabine da aeronave, não fosse esta a imagem que estamos habituados a ver quando vemos os astronautas na televisão. Mas o que acontece é realmente espantoso e curioso. Algumas gotas "voam" da toalha, é verdade, mas a maioria da água presente na toalha forma um cilindro à volta da toalha, como se não quisesse "ir embora", como se dissesse "este é o meu lugar, deixa-me ficar". Quando a água toca as mãos do astronauta, ela adere a elas e forma também uma "capa" à volta dos seus dedos, como se fossem luvas gelatinosas.

Este fenómeno é bem conhecido e já o experimentámos, testámos e demonstrámos várias vezes, este fenómeno chama-se tensão superficial ou tensão superficial de aderência.
A água tem uma capa, como se fosse uma pele, de moléculas de água que se mantém ligadas por pontes de hidrogénio (podes ler mais sobre estas pontes aqui), quando Hadfield forçou a água a sair da toalha as suas moléculas aderiram não só umas às outras por pontes de hidrogénio, como também ao objecto mais próximo- importante também referir que esta adesão só é possível desta forma porque estamos em ambiente de gravidade 0, nestas condições a água "flutua", na Terra ela cairia ao chão.



Chris Hadfield
Chris Austin Hadfield nasceu em Sarnia, Canadá, a 29 de Agosto de 1959. Hadfield foi o primeiro canadiano a fazer uma "caminhada espacial" e a comandar uma expedição na Estação Espacial Internacional.
Hadfield está reformado desde 3 de Julho de 2013, a última vez que "aterrou" vindo do espaço foi a 4 de Maio de 2013 a bordo da nave Soyuz TMA-07M.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Chris_Hadfield
http://www.microgravity.com/introduction.html
http://observatorio.info/ 
http://hypescience.com
http://www.space.com

Et voilá!
Assim não precisavamos de esfregona!
Divirtam-se!

Hoje é dia

Hoje é DIA MUNDIAL DOS CORREIOS!

Et voilá!
Aproveitem e escrevam a alguém.
Divirtam-se!

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 475

A madeira mais macia do mundo é a Balsa.
in http://www.architecturals.net

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Factos- Curiosidades instantaneas, só juntar água 474

Potência não é uma medida de intensidade de luz, é antes a medida de consumo de electricidade.
in http://www.hoylelamps.com

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Leis, Teorias e Teoremas, Quem sabe a diferença?

Uma lei não é superior a uma teoria.

Uma teoria não é uma lei à espera de ser promovida.


No dicionário:
Teorema- s. m. preposição que precisa de ser demonstrada para se tornar evidente.
Teoria- s. f. conhecimento sistematizado.
Lei- s. f. norma.
Hipótese- s. f. teoria provável mas não demonstrada 

Em ciência:

Teorema

A palavra vem do grego e tem um significado muito específico, teorema significa “olhar para” ou “contemplar”, curiosamente esta palavra tem a mesma origem da palavra teatro.
Teorema de Pitágoras
Euclides, considerado por muitos o pai da geometria, na sua obra Elementos, refere o termo teorema como o conhecimento matemático expresso por provas explícitas e formais. Já a definição dada pelos dicionários remetem para uma preposição que precisa de ser demonstrada para se tornar evidente. Matematicamente falando, um teorema é um processo que possa ser provado através de cálculos e que possa ser expresso por uma fórmula universal.

Um exemplo bem conhecido de Teorema é o Teorema de Pitágoras,

Neste Teorema enunciado e demonstrado por Pitágoras num triângulo rectângulo a hipotenusa ao quadrado é igual à soma dos quadrados dos catetos: c2+c2=h2. Isto é verdade mas só depois de ser demonstrado, até lá não se consegue tirar este tipo de conclusões.

Podem ser exemplo de outros teoremas: 
Tudo é feito de unidades básicas
  • Teorema dos 180º- A soma das amplitudes dos ângulos internos de um triângulo é igual a 180º."
  • Teorema de Tales -Feixes de rectas paralelas cortadas por rectas transversais formam segmentos proporcionais.
Teoria

Uma teoria é muito mais abrangente que uma Lei. A lei explica o fenómeno em todos os seus aspectos, tendo inclusivamente de definir condições para que a sua aplicação seja possível, já a teoria nunca abrange todos os fenómenos associados à realidade, antes pelo contrário, ela estabelece relações entre aspectos que não são directamente observáveis.


São exemplos de Teorias:
A teoria do Big Bang nasce
do esforço da comunidade científica
em tentar explicar
a origem do universo
  • Teoria do caos- com a sua famosa frase "O bater de asas de uma borboleta em Tóquio pode provocar um furacão em Nova Iorque.""
  • Teoria do BigBang- é o resultado do esforço da  ciência moderna em tentar compreender a origem do Universo e da suposta explosão que lhe deu origem.
  • Teoria evolucionista- que de uma forma simples diz que os mais bem adaptados ao seu ambiente sobrevivem, passando essas características para os seus descendentes, fazendo com que depois de muitas gerações passadas os indivíduos mostrem características (visíveis e invisíveis ao olho humano) diferentes dos seus ascendentes.
  • Teoria atómica de Dalton- Dalton baseou a sua teoria atómica nos seguintes princípios: toda a matéria é formada por átomos que são partículas indivisíveis e indestrutíveis, todos os átomos do mesmo elemento são iguais entre si e os compostos formam-se por combinações de átomos de diferentes elementos.
Dalton
Lei

A definição de Lei em ciência é um pouco menos redutora mas mais complexa. Uma lei científica é uma regra geral que explica um conjunto de observações. Este conjunto de observações pode ser explicada verbal ou matematicamente.
Uma lei cientifica implica, sempre, uma causa e um efeito e deve sempre ser aplicada em condições especificas.
Quando falamos em Leis cientificas falamos nalguma coisa que, até ao momento, é verdadeira, ou seja, não há nenhuma observação ou experiência humana que a contradiga, ou seja manifesta-se sempre da mesma forma em inúmeros estudos independentes, com grande precisão e sem excepções.

Vejamos um exemplo, a Primeira Lei de Newton:

"Todo corpo continua em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em uma linha recta, a menos que seja forçado a mudar aquele estado por forças aplicadas sobre ele.", de uma forma mais simples: "se algo está em movimento ou parado, vai manter-se em movimento ou parado a menos que algo perturbe o sistema".

A colocação de hipóteses bem
formuladas gera conhecimento
Olhando para esta afirmação de uma forma mundana podemos dizer que é um facto, as "coisas" só alteram a direcção do movimento e/ou a velocidade do mesmo se houver interferências exteriores nesse movimento. Nada do que faz parte do conhecimento humano até hoje nos leva a supor que não seja assim.

Podem ser exemplos de outras Leis:
  • Lei de Lavoisier- Nada se perde nada se cria, tudo se transforma
Hipótese 

A teoria evolucionista de Darwin é,
nos dias de hoje,
a mais consensual
Uma hipótese em ciência é exactamente isso, uma hipótese. É de todos os termos vistos até agora aquele que mais se aproxima do conceito mundano.Uma hipótese é algo que admitimos como verdadeiro durante um curto período de tempo, o suficiente para testar a sua veracidade. Se esta se revelar falsa teremos de abordar o problema de outra forma (formular novas hipóteses) se esta se revelar verdadeira poderemos elaborar uma resposta para o nosso problema.
A formulação de hipóteses é uma das fases mais importantes do método cientifico uma hipóteses mal formulada leva, de certeza, a uma conclusão errada ou mesmo à incapacidade de elaboração de conclusões.
A hipótese nasce como uma resposta provável a um problema e, geralmente quando está correcta, gera novos problemas que requerem novas hipóteses, alimentando desta forma o pensamento cientifico e gerando conhecimento. 

fontes:
http://www.alunosonline.com.br
http://science.kennesaw.edu
http://evidence-based-science.blogspot.pt
http://www.educ.fc.ul.pt
http://chemistry.about.com
http://penta.ufrgs.br
http://hypescience.com/

Et voilá!

Divirtam-se!

Dê uma olhadela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...