Quem passa por cá

.

.
Vejam a lista de cientistas que estão no Mentes. UPDATE 07/01/2014

Projecto ENCERRADO Projecto II/2013- vida nocturna no meu jardim.
Vejam AQUI as CONCLUSÕES

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Copy/paste entre bloggers

Hoje não vamos ver nenhuma demonstração, reciclar nenhuma lata, nem fazer nenhuma obra de arte. Hoje vamos falar de um assunto bastante óbvio: a utilização de conteúdos alheios na blogosfera, sejam eles textos ou fotografias.

Este assunto chamou a atenção das Mentes Irrequietas depois de constatar que alguns conteúdos produzidos por outros colegas bloggers apareciam em blogs de terceiros sem qualquer referência à sua origem. Apesar de não existir nada que obrigue o autor de um blog a revelar a fonte de informação que utilizou para determinado post, faz parte da etiqueta referenciar o autor da ideia, é certo que ninguém vem atrás de nós, nem nenhum de nós vai levantar um processo contra ninguém... mas faz parte da etiqueta, e é até um bom treino para trabalhos futuros.

Não nos devemos apropriar daquilo que não é nosso, dessa forma não nos devemos apropriar daquilo que não produzimos intelectualmente.

Vejamos um caso flagrante deste tipo de acção:
No meio de um "post" alguém escreve "o número de acidentes de viação aumentou cerca de 30% no ano transato", onde foi buscar esta estatística? quem lê nem pensa nisso, eventualmente pensa que "sim, é verdade, os acidentes estão sempre a aumentar". Mas em abono da verdade, será que foram 30%? ou foram 25%? Onde está escrito? Onde foi o autor buscar o estudo?
Dizer que: "segundo o INE, o número de acidentes de viação aumentou 33% no ano transato", é completamente diferente, para além de que quem utiliza a estatística transfere a responsabilidade do apuramento do número para o INE.

Da mesma forma dizer que "eu fiz com plasticina e deu este resultado", é muito diferente de dizer "Vi aqui que fizeram com plasticina e deu este resultado".
Já aconteceu, enquanto preparava posts para o Mentes Irrequietas, depara-me com pessoas que utilizavam este ou aquele material para fazer determinada coisa, mas ao reproduzir a experiência com os irrequietos cá de casa conclui que nunca iria ter o resultado esperado, porquê? Simplesmente porque quem escreveu o que eu estava a ler, apenas copiou um procedimento de outra pessoa. Se tivesse referenciado o local onde tirou a ideia provavelmente seria possível rastrear até à fonte, e perceber qual tinha sido o passo "falhado".

Em último lugar, mas não menos importante, queria falar-vos da questão da produção intelectual. Não utilizo estas palavras com a pretensão de as associar ao termo legal ou cientifico, é apenas um termo fácil de perceber. Quando alguém produz um texto, sobre o que quer que seja, esse texto é dessa pessoa, são as palavras, as virgulas, as ideias dela. Nada nos impede de utilizar essas palavras e essas ideias, juntamente com as virgulas e os parágrafos, no entanto é essencial dizer onde fomos buscar essas linhas. Quanto mais não seja porque essa pessoa perdeu tempo a estruturar, a pensar e a escrever o texto, quanto mais não seja porque essa pessoa pode ser seguidora do nosso blog, ou "dar de caras" com ele por acaso, quanto mais não seja porque todos temos brio no nosso cantinho.

O que está na Internet é do domínio público, mas alguém teve de o produzir.

Por tudo isto deixo uma mensagem a todos os irrequietos;

Quando usarem conteúdos que não foram produzidos por vocês, seja na internet, seja na escola, não achem que "perdem pontos" por dizer que não é vosso, antes pelo contrário, ganham a confiança de quem lê e desenvolvem a capacidade de questionar alguns pontos essenciais dos textos que utilizaram.

Et voilá
Não custa nada!

Divirtam-se!

5 comentários:

Angela disse...

Falou tão bem, eu adoro imagens, e sempre fico a pesquisar em sites,mas sempre tem os créditos,pois não tem sentido usar uma imagem, um poema, ou texto e não creditar ao devido proprietário...Infelizmente tem pessoas que não respeitam, e há alguns casos ainda mais graves que elas vivem a vida da outra blogueira como se fosse delas, até os filhos,e o cotidiano elas pegam para si, ouve um caso assim semana passada no facebook, grave não?
Ótimo dia.Bj

Restless Minds disse...

olá Ângela,

A sério? apesar de me parecer possivel, parece-me tão estranho! há coisas mesmo macabras

Ana disse...

Estou "aqui" há tão pouco tempo e já fui vítima. Tive uma seguidora que, inicialmente começou por seguir os seguidores que comentavam no meu blog. Na altura do Natal, copiou (para oferecer, diz ela) dois arranjos que fiz e a molduras que decorei (copiou para vender), nunca me citou e eu, acabei por a bloquear. Porém, deve ter acesso aos meus blogs com outra conta, mas que foi muito desagradável, foi.
Relativamente à escrita, estou plenamente de acordo, já publiquei algumas citações bem conhecidas e dois poemas, mas citei a fonte.
Beijinhos e bom fim-de-semana ;)

mfc disse...

Uma advertência muito oportuna.

Beijos,

Anónimo disse...

Parabéns pela sua imaginação, suas ideias e o seu blogue!

Dê uma olhadela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...